Visão Geral

A Iguatemi foi a primeira empresa full service do setor de shopping centers do Brasil a realizar uma Oferta Pública de Ações (Initial Puclic Offering - IPO), em fevereiro de 2007, aderindo já nesta época ao segmento de listagem de maior grau de governança corporativa da B3 (antiga BM&F Bovespa), o Novo Mercado. Esse segmento reúne empresas que prezam por uma maior transparência, disponibilizando informações além do que é o exigido pela legislação brasileira. Dentre alguns requisitos de listagem neste segmento, destacamos que a empresa possui:

  • Capital social composto somente por ações ordinárias (ações com direito a voto);
  • 100% de tag along, de forma a proteger o acionista minoritário em caso de venda do controle, todos os acionistas têm direito ao mesmo preço de venda dos controladores;
  • Conselho de Administração composto por pelo menos cinco membros, sendo 20% obrigatoriamente conselheiros independentes, com mandato máximo de dois anos;
  • Free Float mínimo de 25% das ações em circulação;
  • Vedação de acumulo de cargo do presidente do conselho e diretor presidente;
  • Divulgação de dados financeiros completos e revisados por um auditor independente destituído;
  • Disponibilização de relatórios financeiros anuais em um padrão internacionalmente aceito e traduzido para o inglês;
  • Política de divulgação mensal das negociações com valores mobiliários de emissão da Companhia pelos seus diretores, executivos e acionistas controladores, conforme a instrução da CVM nº 358.

Estrutura de Governança Corporativa

  • Conselho de Administração: composto por, no mínimo, 5(cinco) e, no máximo, 8 (oito) membros eleitos pela Assembleia Geral, com mandato unificado de 2 (dois) anos, permitida a reeleição;
  • Diretoria Estatutária: composta por até 6 (seis) Diretores, sendo 1 (um) Diretor Presidente, 1 (um) Diretor Financeiro, que cumulará a função de Diretor de Relações com Investidores, 1 (um) Diretor de Novos Negócios, 1 (um) Diretor Comercial, 1 (um) Diretor Jurídico e 1 (um) Diretor Operacional, acionistas ou não, residentes do País, eleitos pelo Conselho de Administração e por ele destituíveis a qualquer tempo, com mandato de 3 anos, permitida a reeleição.

Atualmente, a Iguatemi possui Conselho Fiscal, instalado na Assembleia Geral Ordinária realizada em 26 de abril de 2017, conforme o Estatuto Social, prevendo a possibilidade de instalação de um Conselho Fiscal, órgão fiscalizador independente, de funcionamento não permanente, com atribuições e poderes conferidos pela lei. Por ter funcionamento não permanente, o Conselho Fiscal da Companhia poderá ser instalado pela Assembleia Geral a pedido dos acionistas, nas hipóteses previstas em lei.

Fechar
Fechar